Programa: PDF

Apresentação

Desde os primórdios da criação estética, cuja cena primitiva se localiza em grutas pré-históricas, o imaginário humano incorporou, como seria de esperar, nas suas diversas modalidades e sob pontos de vista múltiplos, a condição animal. E ao longo dos séculos é perfeitamente possível rastrear a evolução do pensamento humano e das mentalidades tendo como ponto de observação o modo como os animais se acham figurados não apenas nos mitos, nas lendas, nas fábulas, nas églogas, nos lais, nos contos, nos romances, na banda desenhada, nos desenhos animados, mas em todo o tipo de discursos (filosóficos, teológicos, científicos, etc.).

Assim, se, por exemplo, a mentalidade medieva privilegiava, em sentido por vezes nitidamente escatológico e não pouco místico, diversos tipos de bestiário, já no Naturalismo foi notória a fusão do homem com o animal por via de apuradas e muito sugestivas descrições fisiológicas que se esforçavam por fazer saltar à vista a proximidade entre o homem e o animal, sendo aquele reconhecido então como tão instintivo e primário como este; e se em Kafka pensarmos (A Metamorfose), vemos o modo altamente desconcertante e não menos alegórico como essa fusão se pode revelar; e no tocante à contemporaneidade mais recente, não há como não ver, a todos os níveis, uma acentuada reabilitação da figura do animal: aquela pela qual este, nas várias manifestações estético-culturais, se humaniza e ganha um crescente protagonismo ao mesmo tempo que o homem é redefinido como animal humano.

Tudo isto anda, como é evidente, a compasso com uma significativa descentralização antropológica. A descentralização por intermédio da qual o homem se assume como mais um ser entre outros no ecossistema existencial; e não mais como o ponto de partida e de chegada de tudo quanto rege a realidade empírica.

O colóquio Figuras do Animal. Literatura, Cinema, Banda Desenha pretende refletir sobre a inescapável presença do animal nessas três modalidades estético-expressivas que são a criação literária, a realização cinematográfica e a arte da narrativa gráfica.



Organização:

- Ana Lúcia Curado

- Cristina Álvares

- Isabel Cristina Mateus

- Sérgio Sousa



Centro de Estudos Humanísticos (CEHUM) da Universidade do Minho

http://animots.hypotheses.org/

Top

Informações


Taxas de Inscrição:

- Participantes com comunicação: 85,00€ este montante cobre a inscrição, o dossier, o certificado de participação, os coffee-breaks e o almoço do dia 27.

- Participantes sem comunicação: 25,00€ este montante cobre a inscrição, o dossier, o certificado de participação, os coffee-breaks, sem almoço do dia 27; com oferta de 2 volumes de atas dos 4 colóquios anteriores da série Literatura, Cinema, Banda Desenhada, à escolha, publicadas na série Hespérides (29, 32, 34, 35 - informações: 1, 2)



Pagamentos:

NIB: 0035 0171 00167322630 15 [Caixa Geral de Depósitos]

Nome: UNIVERSIDADE DO MINHO

IBAN: PT50 0035 0171 00167322630 15

BIC/SWIFT: CGDIPTPL

*Por favor envie uma cópia do talão por e-mail para Ana Pereira com o seu nome, NIF e morada:

apereira@ilch.uminho.pt



Local:

Auditório multimédia do Instituto de Educação.



Transportes  Alojamento  Sobre a Cidade

Top

Inscrição


*Todos os campos são obrigatórios.






Top

Programa

Programa: PDF



Top

Contactos

Sérgio Sousa: spgsousa@ilch.uminho.pt

Centro de Estudos Humanísticos
Universidade do Minho
Campus de Gualtar
4710-057 Braga
Portugal

Top